Cuidados: Cisto na Unha

Hoje eu vim falar de um assunto nada glamouroso envolvendo unhas, para chamar a atenção de vocês com as unhas dos pés. A Paula (que adora hiperlinks) já falou sobre a importância dos podólogos aqui, mas eu vim contar uma história pessoal.

Tudo começou na Francal (feira de negócios do setor calçadista), em julho, quando trabalhei no stand da empresa em que eu estava na época. Foram quatro dias em pé por 12 horas, de salto alto, e o pior: de peep toe. O peep toe é um estilo de sapato lindo e charmoso, mas aquela costura, quando fica bem em cima da cutícula do dedão, vira uma tortura medieval após algumas horas.

Mais ou menos um mês depois, notei que a unha do meu dedão esquerdo não estava crescendo e a cutícula ao redor estava inchada, dura e muito dolorida. Não pensei em fotografar, mas não houve realmente uma mudança visível além do inchaço. Como o problema persistiu por ainda mais um mês, resolvi ir a um dermatologista especializado em unhas, o dr. Nilton di Chiacchio (se alguém quiser, posso passar o telefone nos comentários). Ele examinou e pediu logo uma ressonância magnética (e nessa hora agradeci por ter convênio!).

A ressonância constatou o que ele suspeitava: um tumor benigno, ou pra falar bonitinho, um cisto havia nascido sob a unha. Ele explicou que um trauma constante poderia tê-lo causado e culpei na mesma hora a Francal. Felizmente, ele foi um profissional ponderado e não quis abrir meu dedo de cara como normalmente faria; ao invés, indicou uma pomada anti-inflamatória super forte chamada Clob-x (nada de automedicação, hein!). Usei a tal pomada todos os dias por uns dois meses e o inchaço e a dor sumiram, mas nesse meio tempo os cantinhos inflamaram várias vezes e minha incrível podóloga, Melissa (também posso dar o telefone) foi uma aliada no tratamento, aliviando as pelinhas e fazendo curativos praticamente engessando meu dedão com gaze e uma meleca cor-de-rosa. O cisto também fez com que a unha começasse a curvar lateralmente, fazendo com que os cantos inflamassem, e novamente minha podóloga agiu colando uma órtese para abrir novamente a curva da unha.

Após quatro meses e meio nessa saga, em meados de novembro notei que a unha finalmente havia crescido alguns milímetros e liguei para o dermatologista. Ele disse que precisaria retornar apenas se algo diferente acontecesse. Como a inflamação sumiu totalmente, abandonei a pomada e deixei a unha ir crescendo devagar. Foi em dezembro que eu notei que um arco duro em alto relevo vinha subindo pela cutícula e apareceu na base da unha; corri pra podóloga e ela me informou que aquele era o final da unha; ela havia morrido e iria cair. Mas calma! A unha nova estava nascendo por baixo, então a velha só cairia quando a nova alcançasse o topo. O processo está correndo lento até agora, e mostro abaixo a situação atual da minha unha esquisita (relaxem, não é nojento):

NailsFreak | Cuidados - Cisto na unha

Não tenho lá muito orgulho de postar um close dessa unha, mas vamos lá. Dá pra enxergar direitinho a unha nova vindo por baixo e a marca do arco do final da unha velha que já está quase na metade do caminho (eu lixei pra ficar mais lisinho, por isso está quase invisível). Por indicação da podóloga, estou pingando diariamente um remedinho anti micótico para evitar que nasçam funguinhos onde está abafado entre as duas unhas. Suponho que agora seja só ter paciência e esperar crescer tudo e o problema estará resolvido!

Vale lembrar que eu não pintei as unhas durante o processo inteiro, por recomendação da podóloga, para não abafar as unhas. Vocês podem imaginar como estou louca pra fazer os pés, logo de vermelho! Também só voltei a usar meus sapatos normais agora (todas chora) – estava de molho em tênis e chinelos pra não apertar a pobre coitada.

Enfim, o intuito geral desse post é alertar que muitas vezes deixamos pra lá os problemas nas unhas – pensando que “vai passar”, ou PIOR, entregamos na mão de pedicures açougueiras. Quando o assunto é unha do pé, é muito mais complicado do que unha da mão, pois além de ficarem apertadas em sapatos por horas, ficam abafadas e estão expostas a mais infecções por conta do suor e da proximidade com o chão com sapatos abertos. As infecções e problemas nas unhas podem ficar realmente feias (sério, não joguem no Google), então, por favor, cuidem dos pezinhos que vos sustentam! <3

8 thoughts on “Cuidados: Cisto na Unha

  1. Lari, eu passei por algo semelhante, mas não tão sério por causa de um sapato. Usei a Melissa 3SE em uma balada e no dia seguinte percebi que meu dedão estava dormente, nos dias que seguiram ele ficou vermelho e bem dolorido como se a unha estivesse encravada, mas não tinha nada e por fim ficou com um hematoma roxo por baixo da unha.

    Medrosa que sou corri numa podóloga já temendo que ia perder minha unha, por sorte o hematoma atingiu só uma parte e não seria necessário mexer e ela tb não iria cair. Visualmente ainda está feio, pois essa mancha de sangue só vai sair conforme for crescendo e sendo cortada, mas ainda bem que não foi nada mais sério.

    Isso é pra gente começar a prestar mais atenção nos nosso pézinhos e nas mudanças que eles apresentam, além de prezar não só por beleza, mas principalmente em conforto na hora de escolher os sapatos, neh?

    Bjins

  2. “A Paula (que adora hiperlinks)”
    Chorei holográfico com top coat flocado! HAUEHUAHEUHAUE

  3. Okay, falando sério agora que terminei de ler o post… morri de medo. Uso peep-toe todo santo dia no trabalho e os outros sapatos que tenho também não são lá muito confortáveis para os pés. A unha no dedão do meu pé esquerdo está crescendo inclinada por causa da pressão constante do peep-toe – o que me dá um sério trabalho, já que direto ela quebra e é mais difícil lixar.

    Vou começar a prestar mais atenção nisso, meus dedões latejam e doem constantemente por causa dos sapatos mas eu realmente deixo pra lá pois achava que era normal! o.o”

  4. Lari,

    Super importante esse seu post! Muitas de nós acabam por descuidar dos pés e conseguindo problemas chatíssimos, que demoram meses para se resolver.

    Eu uso muito tênis para trabalhar, pois sou Nutricionista e trabalho com segurança alimentar. Volta e meia minhas unhas dos dedões estão doloridas, por causa da pressão do sapato fechado. Já tive hematomas e descolamento das unhas desses dedos, pelo uso constante de tênis, e na época minhas unhas doíam demais. A dermatologista havia me pedido pra usar um esmalte específico para o problema, e em TODO o meu tempo livre, se possível, evitar o uso de sapatos fechados e tênis. Essa semana mesmo minhas unhas estavam ameaçando ficar desta forma, vi quando tirei o esmalte para refazer as unhas, então já corri pra evitar o uso constante de tênis.
    Em casa, fico só descalça ou de meias, ou ainda de chinelos. Só quando estou na porta de casa, quase saindo, é que troco por um sapato ou tênis, e amoooo peet toe alto, mas evito também!
    O problema do descolamento é que ele ocorre bem no meio da unha, deixando a unha dolorida e um vão aberto embaixo dela onde é superfácil ocorrer acúmulo de sujeira e fungos, facilitando o aparecimento de micoses.

    Cuidemos de nossos pezinhos!! :)

    Bjs

  5. Pois é, meninas… Eu não tenho moral pra falar de conforto, porque já comprei sapatos absurdamente desconfortáveis por causa de beleza e de promoção. Pelo menos, aprendi que se for inevitável comprar, uso só quando for ficar sentadinha, pra jantar, etc.
    Voltei a ver a beleza das sandálias, que deixam nossos dedos livres, e esse tipo de bico levantadinho http://img2.mlstatic.com/jm/img?s=MLB&f=151095022_4656.jpg&v=O chamado bico de tubarão também é mais confortável porque não pega na unha.
    Cris, você tem o mesmo problema que eu com sapatos de bico redondo então. Eu aboli completamente porque a ponta fica apertando as unhas. O melhor pra ficar a noite inteira em pé é optar por um peep toe BEM aberto que pegue lá atrás no dedo, ou sandálias!

  6. Larissa,

    preciso urgente do telefone e nome desse seu dermatologista! Estou com um sério problema nos dois dedões dos pés! As unhas começaram a descolar, depois ficaram extremamente fins e agora está vermelha e dolorida! Nenhum dos médicos que eu fui conseguiram tratar! Tomara que esse seu consiga, porque já não estou mais aguentando! Obrigada!

    • Olá Miriam!

      O meu dermatologista é o dr. Nilton, os telefones dele são 2976-6206 e 2979-8214. Até coincidência você me pedir isso porque eu estou com consulta marcada com ele pra amanhã, hehe. Meu problema fica indo e voltando…

      Boa sorte!!